Excelência a serviço da vida
Ligue: (27) 2233-0190
14 ago 2014 | Por: Mayara Walger

A poluição não é um problema atual que atinge o mundo, mas uma causa muito antiga que vem desde a Revolução Industrial que foi o tempo onde ocorreram muitas mudanças tecnologicas com grandes mudanças no processo produtivo.

Profissionais da saúde afirmaram que a poluição do ar em ambientes fechados se tornou o maior fator de risco para o “fardo das doenças” — um cálculo baseado em anos de vidas perdidas combinado com anos vividos sem a saúde plena — no sul da Ásia, o segundo maior fator na África Subsaariana e o terceiro maior fator no sudeste asiático.

“Estima-se que existam 3,5 milhões de mortes prematuras causadas todo ano pela poluição do ar doméstico, e 3,3 milhões de mortes todo ano causadas pela poluição atmosférica”, disse Maria Neira, Diretora de Saúde Pública e Meio Ambiente da OMS, na reunião. Segundo estimativas da OMS, a poluição da camada de ozônio causa adicionalmente 200 mil mortes prematuras todo ano. “A poluição do ar está se tornando um dos maiores problemas de saúde que estamos enfrentando no momento”

Os poluentes climáticos de curta duração — ou PCCD — são apontados como os principais responsáveis por danos à saúde, pela perda de colheitas e pelas mudanças climáticas. Os PCCDs que são nocivos à saúde são liberados através de diversas fontes, desde a combustão do diesel, fumaça e fuligem proveniente de fogões ineficientes, a vazamentos e queimas do óleo e produção do gás natural proveniente da eliminação de resíduos sólidos.

Compartilhe Este Post